A zona rural de Arari e a agricultura de vazantes


Na zona rural de Arari, sobretudo nos povoados que ficam próximos aos ecossistemas lacustres, como Varame, Arari Açu, Patos, Escondido, por exemplo, é comum a realização de agricultura de vazantes. Fomos ao povoado Varame, que fica em uma região rodeada de grandes e piscosos lagos, como o Lago do Fumo, Lago dos Pintos e Lago das Almas, Lago do Arrastador - onde podemos conhecer de perto este tipo de plantio.

Durante o período chuvoso, entre os meses de janeiro a junho, os lagos aumentam bastantes o seu volume de água. Juntamente com as águas, os mururus (Eichornia crassipes), as tripas-de-vaca (Nymphoea sp.) e outros fitoplânctons presentes, sobem e recobrem uma área considerável de terras que margeiam os lagos. Os lavradores, então, prendem a matéria orgânica com estacas. Assim, nos períodos de estiagem, quando as águas começam a baixar, a matéria fica retida no solo, deixando-o úmido e com uma boa quantidade de húmus, uma vez que toda essa matéria entra em decomposição. Após o recuo completo das águas, os lavradores cercam a área e fazem o plantio de culturas típicas da região, como feijão, arroz, melancia e milho. No povoado de Varame os lavradores preferem plantar milho, haja vista que a produção de milho do povoado é uma das mais expressivas da região.

Essa grande quantidade de serapilheira, que consiste de restos de vegetação, como folhas, ramos, caules e cascas de frutos em diferentes estágios de decomposição, bem como de animais, que forma uma camada ou cobertura sobre o solo, chega a medir até 15 cm de espessura, o que garante a umidade do solo durante todo o período estival. Esta camada é a principal fonte de nutrientes para ciclagem (período de formação de organismos vivos no solo) em ecossistemas tropicais.

"A fauna edáfica, que compõe-se por uma grande quantidade de seres, todos pertencentes ao reino Animalia e sub-reino Metazoa, é expressiva. Formada por: Hymenopteras (formigas), Odomatas (libélulas), Lepidopteras (borboletas), Dipluras (imbuás), Heteropteras (percevejos), dentre outros. Esses seres vivem, em algumas das fases de seu ciclo de vida, no solo. A fauna edáfica é importante para os ecossistemas terrestres, porque está relacionada com a decomposição (degradação enzimática de restos orgânicos que resulta na liberação de nutrientes minerais). Os animais da fauna edáfica não são capazes de realizar a decomposição, mas quando se alimentam, vão triturando os restos orgânicos depositados sobre o solo, ajudando muito aos organismos decompositores, que são bactérias, fungos e actinomicetes, também moradores do solo" (WIKIPÉDIA, 2017).

A produtividade da agricultura de vazantes é muito significativa. Uma vez que o solo possui muito húmus, muita matéria orgânica. E o trabalho com a capina da roça praticamente não há. Pois nasce pouco mato dentro da plantação. O uso de defensivos agrícolas só é utilizado quando existe a presença de lagartas. A maior produtividade é na produção de milho e melancia. Segundo os próprios lavradores, essas são as mais cultivadas, uma vez que são mais rentáveis financeiramente e possuem maior mercado. Na colheita de milho, por exemplo, é possível tirar até cinquenta mãos de milho por linha. Uma mão de milho possui vinte e cinco pares de espigas, ou seja, cinquenta espigas.

Destaque
Tags

 2017. Adenildo Bezerra. Todos os direitos autorais reservados. 

  • Facebook B&W
  • Twitter B&W
  • Google+ B&W