Nossa homenagem ao artista Fortunato Martins



Antônio Santos Martins, o nosso nobre e talentoso Fortunato, é natural da cidade de Rosário-MA. Nascido em 24 de outubro de 1959. É filho de Marcelina Santos Martins, doméstica; e Raimundo Nazareth Martins, funcionário público. Sua vida escolar iniciou-se em casa, com o seu pai, que lhe ensinou as primeiras letras, na antiga Carta do ABC. Aos sete anos de idade, quando já conhecia o alfabeto e aprendera a escrever o próprio nome, foi, então, matriculado na Escola Municipal Profª Maria Saldanha, onde concluiu o seus estudos primários. Após, foi transferido para a escola Raimundo João Saldanha, onde concluiu o 2º Grau, atual Ensino Médio

Aos seis anos de idade, o nosso homenageado começou a traçar os seus primeiros desenhos. Segundo ele, passava horas desenhando, sobretudo, as boiadas que diariamente passavam em frente à sua casa. A partir desse tempo, tomou gosto pelo desenho e pela pintura e não parou mais. Quando já dominava a técnica da pintura, montou um Ateliê em sua cidade natal, no ano de 1982. Trabalhou nesse Ateliê desenvolvendo as Artes Plásticas até a sua vinda para Arari, no início da década de 1990.

Uma das suas paixões, e que, certamente, o deixou mais conhecido no rol artístico, foi a confecção de bois para a nossa tradicional brincadeira de Bumba-Meu-Boi. Esse dom, de acordo com o nosso eminente Fortunato, aflorou-se aos doze anos de idade. Seu primeiro boi confeccionado profissionalmente foi o Boi de Juçatuba, da cidade de Rosário, em 1983. Daí, confeccionou o Boi de Machado, e, durante três anos, trabalhou no afamado Boi da Maioba também na confecção da peça principal da brincadeira de Bumba-Meu-Boi, o seja, o boi. Em 1990, Fortunato foi brincante no Boi de Barbosa, da cidade de Rosário; e em 1993, integrou o Boi de Periz de Cima.

Fortunato casou-se com a professora arariense Lúcia Santos, em 1991. No ano seguinte, 1992, vieram morar em Arari. Aqui, o casal teve as suas filhas: Bruna Letícia e Luana Santos Martins. Desenvolvendo os seus trabalhos com seriedade e honestidade, fazendo amizades e cultivando-as, se envolvendo na vida cultural de Arari, não demorou muito para tornar-se um cidadão conhecido e respeitado em nossa cidade. Fortunato é um homem inteligente, de múltiplas habilidades, respeitador, solidário e cultivador dos bons princípios. Discreto. Não gosta de envolver-se em polêmicas. Gosta de ouvi e observar. Todavia, sabe colocar e defender as suas opiniões e as suas concepções com lucidez.

Em 1994, Fortunato já estava integrado e adaptado à vida cultural de Arari. A convite do professor e folclorista arariense, José de Ribamar Teles, Maisena, participou da fundação do Boi Bonito de Arari, em 1994. O convite se deu devido a experiência que Fortuna possuía com o Bumba-Meu-Boi sotaque de orquestra, uma vez que ele já havia integrado várias agremiações de Bumba-Boi pelo Maranhão afora.

Assim, juntamente com o Maisena, Odracir, Dr. Dalmir, o saudoso Baca, dentre outros, Fortunato fundou o primeiro, e único, Boi de Orquestra de Arari. No Boi Bonito de Arari, o nosso talentoso homenageado confecciona o boi, compõe e canta toadas que enaltecem a nossa cultura, o nosso torrão. Atualmente, integra a Diretoria da Agremiação exercendo o cargo de Vice-presidente.

O nosso prezado amigo, possui uma intensa verve cultural. Além das Artes Plástica, do ofício de artesão de Bumba-meu-Boi, ele também exerce com muito talento o ofício de escultor. Com a sua imaginação fértil e suas mãos hábeis, constróis belas esculturas que são dignas de elogios pela riqueza de detalhes.

Fica aqui registrado o nosso reconhecimento e a nossa gratidão aos prestimosos serviços culturais prestados pelo grande Fortunato ao nosso município. Parabéns, Fortunato!

Destaque
Tags

 2017. Adenildo Bezerra. Todos os direitos autorais reservados. 

  • Facebook B&W
  • Twitter B&W
  • Google+ B&W